Weby shortcut
Icone Instagram
Icone Linkedin
Icone YouTube
Universidade Federal de Goiás
Wendell

EU FAÇO A UFG

Professor Wendell Coltro, do Instituto de Química, relata sua trajetória na Universidade

Wendell Coltro*

Em janeiro de 2009, durante participação de um evento científico nos Estados Unidos, recebi a divulgação do concurso para professor no Instituto de Química na UFG. Em meio às incertezas, após a conclusão do doutorado, e com apoio da minha esposa, realizei a inscrição e participei do concurso no mês de fevereiro. Após a aprovação, mudei-me para a cidade de Goiânia no fim de abril do mesmo ano. As condições de trabalho que encontrei na UFG foram pontos atrativos que proporcionaram não apenas à fixação, mas também à instalação e consolidação das atividades de pesquisa em uma linha bastante nova e emergente no país.

De 2009 a 2018, tive o prazer de ministrar várias disciplinas para diferentes cursos. Nesse período, posso afirmar que cada semestre proporcionou um aprendizado diferenciado na transmissão do conhecimento, buscando sempre a atualização científica e tecnológica. Durante minha formação acadêmica, tive contato com vários professores, os quais tinham naturalmente formas diferentes de ensinar. A didática, a clareza e a segurança que observei em alguns dos professores que tive durante a graduação e a pós-graduação foram, e ainda são, os principais pontos de inspiração para contribuir com a construção do conhecimento em sala de aula e também com os avanços na ciência buscando, principalmente, atuar na fronteira do conhecimento.

Além das atividades de ensino e dentre as demais atividades que exerço no âmbito universitário, tenho o privilégio de coordenar um grupo de pesquisa (Grupo de Microfluídica e Eletroforese - GME), que conta com aproximadamente 30 pesquisadores incluindo pós-doutores, doutorandos, mestrandos e graduandos. Como fruto do empenho destes pesquisadores, o GME hoje se destaca nacional e internacionalmente nas duas principais linhas de pesquisa do grupo, microfluídica e eletroforese. Esse reconhecimento me deixa bastante orgulhoso pelo fato de colocar a UFG nessa posição de destaque.

Em abril de 2019 completarei 10 anos de UFG e posso afirmar, sem sombra de dúvidas, que ter ingressado no quadro de servidores docentes da UFG foi a aposta mais certeira de toda minha carreira profissional. E, com o mesmo entusiasmo dessa primeira década na Universidade, espero continuar contribuindo para que a UFG alcance níveis de excelência em todas a atividades e projetos de Ensino, Pesquisa e Extensão.

* Wendell Coltro é professor do Instituto de Química da UFG e membro afiliado da Academia Brasileira de Ciências

Fonte: Secom/UFG

Categorias: colunistas