Weby shortcut
Icone Instagram
Icone Linkedin
Icone YouTube
Universidade Federal de Goiás
Conpedi

Mais de duas mil pessoas participaram do XXVIII CONPEDI

Criada em 24/06/19 18:23.

Aproximadamente mil artigos e 500 pôsteres foram apresentados durante o evento, que contou com participação de pesquisadores de renome no Brasil e no exterior

 

Victor Hugo Lopes

A organização do XXVIII Encontro do Conselho Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Direito (CONPEDI) destacou no encerramento do evento que todas as expectativas para os três dias de atividades foram superadas. Com aproximadamente 1.650 inscritos, o evento recebeu quase mil artigos científicos e mais de 500 pôsteres de pesquisadores brasileiros e estrangeiros. A estimativa total de público no Centro de Aulas D da Universidade Federal de Goiás, composto por juristas, professores, estudantes, palestrantes, voluntários, equipes de apoio e ouvintes, chega a mais de duas mil pessoas.

O CONPEDI também divulgou a relação dos dez melhores pôsteres apresentados durante o encontro. O primeiro lugar foi concedido ao pôster “Análise da efetividade da execução fiscal como instrumento de recuperação de ativos da política pública fiscal”, de autoria do mestrando Raimundo Nonato Pereira Diniz, aluno do Programa de Pós-graduação em Direito e Políticas Públicas (PPGDP-UFG). A relação dos demais premiados pode ser conferida aqui: https://www.conpedi.org.br/2019/06/conpedi-divulga-a-relacao-dos-dez-melhores-posteres-premiados-no-xxviii-encontro-nacional/

Durante o CONPEDI, foram realizados 12 painéis com pesquisadores de renome nacional e internacional. Também foram lançados 13 livros dentro do Espaço do Autor. A entidade permite que os participantes exponham e comercializem seus livros como forma de valorização da produção científica e consolidação dos referenciais teóricos nacionais.

Presidente do CONPEDI, o Prof. Dr. Orides Mezzaroba disse que o evento, sediado em Goiânia pela primeira vez, superou todas as expectativas iniciais da organização. De acordo com ele, o público de inscritos para apresentação de artigos, pôsteres, convidados e ouvintes foi expressivo, representando um montante superior a duas mil pessoas em circulação.

“Do ponto de vista numérico, todas as expectativas foram superadas. Em relação às discussões temáticas, a avaliação é a de que todas as metas possíveis foram alcançadas. Artigos foram apresentados em profundidade e os painéis foram bem diversificados com pesquisadores nacionais e estrangeiros. Nos GTs, tivemos alto índice de comparecimento e um número muito reduzido de pessoas não apresentou seus artigos”, afirmou o presidente do CONPEDI.

Orides Mezzaroba disse que a realização dos encontros nacionais do CONPEDI procura envolver as universidades de modo amplo. Em Goiás, embora o PPGDP-UFG tenha assumido a coordenação local, houve envolvimento intenso do tradicional Programa de Pós-Graduação em Direito Agrário e da Faculdade de Direito da UFG.

“Foi a primeira vez que um encontro do CONPEDI foi organizado por um mestrado profissional em Direito. Sempre trabalhamos junto à universidade, sem distinção de programas. Além do PPGDP-UFG, o mestrado acadêmico em Direito Agrário também colaborou com o evento por meio de professores e mestrandos. O fato de a coordenação local ter sido realizada por um mestrado profissional é um detalhe importantíssimo. O PPGDP-UFG está bem consolidado e encaminhado, tendo tudo para obter conceito mais elevado na próxima avaliação”, afirmou o presidente do CONPEDI.

PESQUISA

Orides Mezzaroba disse que o encontro permite que a produção científica seja submetida ao crivo e avaliação dos pares, aprimorando a qualidade dos estudos em andamento no país. Para ele, o CONPEDI funciona quase como um laboratório de pesquisa.

“A beleza do CONPEDI é o tratamento equânime a todos os participantes. O evento é o espaço que tem o pesquisador para apresentar parte da produção que desenvolve na pós-graduação ou em seus grupos de pesquisa. Ao colocar sob o crivo dos pares, o pesquisador pode aprimorar aspectos de sua pesquisa e depois publicá-la nos periódicos”, afirmou.

O professor disse que o CONPEDI está construindo métricas para dimensionar qualitativamente o impacto das pesquisas em Direito. Segundo o presidente, há indícios de que os estudos discutidos durante o evento estimulam novas pesquisas e contam com alcance internacional, sendo referência para citações no Brasil e no exterior.

“Ainda não temos a dimensão qualitativa do impacto das pesquisas, mas estamos construindo as métricas agora. Temos indícios de que muito do que se discute nos encontros do CONPEDI serve como subsídio para novas pesquisas. Pelas referências de acesso no Brasil e no exterior, temos identificado citações de artigos publicados nos anais ou revistas do conselho”, disse.

Orides Mezzaroba disse que o dimensionamento qualitativo da pesquisa permitirá identificar se o Poder Judiciário tem aproveitado as pesquisas em Direito realizadas no país. “A pesquisa está começando a tomar um caminho diferente dentro do Direito. Temos uma revisão bibliográfica muito forte, mas o mestrado profissional tem produzido pesquisas empíricas dentro de perspectivas diferentes, focadas no caso concreto, baseadas na atuação do Judiciário e do Legislativo”, afirmou.

RESULTADOS

Coordenador do Programa de Pós-graduação em Direito e Políticas Públicas (PPGDP-UFG), o Prof. Dr. Saulo Pinto Coelho disse que a realização do CONPEDI permitiu o compartilhamento com a comunidade científica dos resultados construídos até o momento. De acordo com ele, o mestrado profissional tem realizado trabalho de excelência internacional e que a comunidade científica em Direito terá melhor dimensão do que tem sido realizado em Goiás.

 “Ouvir o feedback dos pares, que estão pesquisando temas de interesse comum, permite aprimorar as nossas pesquisas e validá-las. De certa maneira, no sentido científico do termo, isso legitima as nossas investigações, porque passam pelo teste da crítica construída através do diálogo acadêmico e intelectual. Isso é muito relevante estrategicamente, pois é um divisor de águas para o PPGDP-UFG”, afirmou o professor.

Coordenador local do evento, Saulo Pinto Coelho avalia que houve presença massiva de pesquisadores de todo o Brasil nos dias de atividades. Segundo ele, a intensa participação em painéis e GTs foi demonstrado com o debate em profundidade e com rigor científico junto aos presentes às temáticas propostas.

“O CONPEDI, mais uma vez, cumpriu a sua função de ser um fórum de encontro de debate e de promoção do diálogo científico na nossa área. Penso que foi uma ocasião histórica para nossa universidade. Temos muito a agradecer ao CONPEDI, a sua equipe, e ao público que veio prestigiar o evento. O saldo é muito positivo e penso que seja essa a percepção de toda a comunidade da UFG. Estamos felizes com o resultado e a confiança a nos concedida”, afirmou.

Saulo Pinto Coelho destacou a participação dos parceiros durante o CONPEDI como fundamental para o sucesso do evento. Para o professor, as entidades apoiaram o encontro institucionalmente e por meio de cooperação específica, razão pela qual o sucesso deve ser repartido com todos.

“Destaco o apoio dado pelos parceiros, pelo CONPEDI e pela UFG. Todos puderam viabilizar um grande encontro nacional. As parcerias foram fundamentais, tanto as institucionais do PPGDP-UFG, como Ministério Público, Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas do Estado de Goiás, Assembleia Legislativa, Procuradoria-Geral do Estado de Goiás e Escola Superior de Advocacia da OAB-GO. Também agradeço o apoio da Faculdade Raízes, Uni-Anhanguera, Faculdades Sensu, UniRV e Unievangélica”, disse.

Fonte: Secom UFG

Categorias: Humanidades