Icone Instagram
Icone Linkedin
Icone YouTube
Universidade Federal de Goiás
Inteligência Artificial

Centro de Excelência em Inteligência Artificial é lançado em Goiás

Criada em 23/12/19 10:23. Atualizada em 22/01/20 16:54.

Parceria entre Fapeg, Sedi e UFG irá impulsionar desenvolvimento tecnológico e inovação

Helenice Souza (Assessoria de Comunicação da Fapeg)

O futuro já se faz presente. A inteligência artificial (IA) não é mais ficção e as mudanças são inevitáveis, irreversíveis e imprescindíveis. O mundo investe em IA e o Estado de Goiás acompanha toda essa transformação em busca de potencializar a sua vocação para a inovação com o propósito de ser referência na área. Com essa premissa o Governo de Goiás, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg) e Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi) e a Universidade Federal de Goiás (UFG), por meio do seu Instituto de Informática, lançaram nesta quarta-feira (18/12), o Centro de Excelência em Inteligência Artificial (Ceia).

A solenidade de lançamento foi realizada no auditório Mauro Borges do Palácio Pedro Ludovico Teixeira e reuniu o governador Ronaldo Caiado, o presidente da Fapeg, Robson Vieira, o reitor da UFG, Edward Madureira Brasil, o secretário de Desenvolvimento e Inovação, Adriano Rocha Lima, o professor da UFG e coordenador do Ceia, Anderson da Silva Soares e outros representantes dos governos federal, estadual e municipal, das instituições de ensino e pesquisa e do setor empresarial.

A expectativa é de que o Centro se transforme em um grande indutor para o desenvolvimento tecnológico de Goiás com base em Inteligência Artificial. Um termo de cooperação foi assinado os atores, por meio do qual a Fapeg vai destinar R$ 12 milhões para a estruturação do Ceia, que deve funcionar no subsolo do Centro Cultural Oscar Niemeyer, em Goiânia (GO).

O governador Ronaldo Caiado apontou que a estruturação do Ceia significa um passo adiante no campo da inovação estratégica. Para ele, o Estado está buscando soluções, por meio da tecnologia, para os problemas que afligem os goianos. "Estamos avançando e precisamos dar apoio ao que é fundamental, que é investir na Inteligência Artificial para produzir métodos melhores e mais competitivos que venham a beneficiar a vida dos 7 milhões de goianos e tornarmos referência mundial", considerou.

Ao todo, estima-se que R$ 50 milhões sejam aplicados no Ceia, ao longo de seis anos. A unidade está sendo estruturada com base nos princípios que definem a tríplice hélice (governo/empresa/universidade) e deve atuar em diversos eixos estruturantes do setor produtivo proporcionando soluções que melhorem os resultados corporativos e de negócio ao fomentar pesquisas e avanços científicos inovadores para o setor público e empresarial. Os recursos vão impulsionar parcerias para pesquisas e avanços científicos que revelem o potencial da inteligência artificial para soluções inovadoras de mercado buscando a competitividade, impacto econômico e social.

INF UFG
UFG participa do projeto por meio do Instituto de Informática (Foto: Divulgação)

Estruturação

O Ceia tem como objetivo estimular a eficiência e a competitividade corporativa oferecendo facilidades e soluções tecnológicas e inovadoras para questões diversas e complexas baseadas em inteligência artificial para instituições públicas e empresas privadas. A ideia é que, ao estimular o setor produtivo, o Centro promova um salto qualitativo para o Estado de Goiás, com soluções de potencial de aplicação em diversos contextos como transferência tecnológica, habilitação e transformação digital, ações de pesquisa, capacitação e formação de competências técnicas, ou por meio de ações de socialização, apropriação e disseminação de conhecimento sobre IA. O Ceia será capaz ainda de promover a popularização da ciência no ensino fundamental e médio, atrair e reter pesquisadores e profissionais de alta capacitação no Estado e oferecer fomento tecnológico para startups.

A unidade será estruturada a partir do Laboratório Deep Learning Brasil da UFG, onde professores e pesquisadores já atuam no desenvolvimento de projetos de pesquisa e de inovação tecnológica baseada em Inteligência Artificial para atender demandas de pequenas e grandes empresas.

Momento histórico

O presidente da Fapeg, Robson Vieira abriu o evento falando de sua alegria e ressaltando que a Fapeg vive um dia histórico com o lançamento do Ceia, após dez meses de reuniões com os professores do Instituto de Informática da UFG para a estruturação do projeto que passa a contar com o fomento da Fapeg através da linha de Pesquisa Tecnológica em Áreas Estratégicas.

Vieira explicou que dos R$ 12 milhões a serem investidos pela Fapeg, R$ 7 milhões são para bolsas de estudo, R$ 4 milhões em capital e R$ 1 milhão em custeio. "Estamos investindo na retenção de talentos e na estrutura do Ceia. Queremos atrair e reter no Estado de Goiás os pesquisadores e profissionais de alta competência. Eles são muito valiosos para o Estado e para o mercado, temos que encontrar mecanismos para que a gente não perca esse potencial para outros estados. Queremos que o Ceia seja um hub, conectando a sociedade, governo, indústria e academia, para inovar e crescer", afirmou. Para o presidente, essa articulação institucional em rede da tríplice hélice é a chave para o desenvolvimento social e econômico com base no conhecimento.

Para o coordenador do Ceia, Anderson Soares, a parceria com o Governo aumenta a responsabilidade do Instituto para fazer com que o conhecimento produzido na academia chegue mais rápido na vida das pessoas. Ele explicou que o laboratório é referência em Inteligência Artificial no País e no exterior, com premiações e reconhecimentos internacionais, como o recente prêmio Champions of Science for Latin America da Jonhson & Jonhson para projetos de inovação com maior capacidade de impacto.

Empresas de diferentes segmentos como Americas Helth Co., Data-H Artificial Intelligence, SixtyLabs medicina exponencial, iFood, Copel Energia (Programa ANEEL de P&D), dentre outras, investem atualmente na UFG e serão parceiras nos investimentos. "Goiás lidera a inteligência artificial no Brasil, e agora, com o Ceia, serão amplificadas as ações para aumentar a capacidade de formação de recursos humanos e de desenvolvimento de projetos na área de IA". De acordo com o professor, o lançamento do Centro é um momento histórico para Goiás.

O reitor da UFG, Edward Madureira, afirmou que a iniciativa já nasce com grande potencial e vai representar uma revolução para Goiás, o Brasil e o mundo. O reitor agradeceu a confiança do Governo na UFG, elogiou a relação de proximidade que a Secretaria de Desenvolvimento e Inovação e a Fapeg estabeleceram com a academia e Institutos de Ciência e Tecnologia que acaba abrindo oportunidades para revelar talentos e potencialidades. Colocou a instituição a serviço do Estado afirmando que está disponível para atender a qualquer desafio. "Em Goiás essa tríplice, ou quádrupla hélice, está funcionando e a excelência será o grande diferencial".

O secretario Adriano da Rocha Lima comemorou o fechamento do ano de 2019 com a realização de um evento desse porte. Para ele, ao apoiar a estruturação do Centro de Excelência em Inteligência Artificial, o governo cumpre o seu papel na tríplice hélice. "O que estamos fazendo hoje é transformando o laboratório que já existe dentro da estrutura da UFG e ampliando a sua capacidade para que seja transformado em um Centro de Excelência que tem como grande objetivo fazer a ligação entre o setor produtivo que precisa desse tipo de aplicação para se tornar mais competitivo e eficiente com aquilo que é produzido de conhecimento dentro da Universidade", explicou.

CEIA
Presidente da Fapeg destacou importância do Ceia para reter talentos em Goiás (Foto:
Edinan Ferreira/Sedi)

Fomento à inovação

O secretário lembrou as ações que o Governo de Goiás têm lançado para incentivar e fomentar a inovação e o empreendedorismo no Estado em todos as fases, citando o fomento em forma de subvenção econômica para os programas de empreendedorismo inovador como o Centelha e o Tecnova 2, lançado recentemente, ambos executados em Goiás pela Fapeg, até os grandes incentivos para empresas já consolidadas.

"O Ceia agora, com todos esses investimentos se tornará, com certeza, um dos mais reconhecidos do mundo em produção científica naquilo que está transformando a nossa sociedade, que é a Inteligência Artificial", disse, ressaltando ainda a importância que a IA tem atualmente no mundo. "Muitos países estão criando Ministérios da Inteligência Artificial, dada a importância que ela está alcançando no mundo. Se prestarmos atenção quais são as 4 ou 5 empresas mais valiosas do mundo, cada uma vale em torno de US$ 1 trilhão e cada uma delas tem como principal investimento, a Inteligência Artificial".

O governador Ronaldo Caiado afirmou que Goiás está vivendo uma nova era. "O governo precisa quebrar uma prática rotineira que já dura cerca de 30 anos, a prática da concessão de incentivos fiscais para atração de empresas para o Estado e implantar um novo pensamento. A mudança é algo complexo, temos que ter paciência e coragem", considerou.

Caiado acrescentou ainda que essa política de incentivo para atrair empresas para o Estado de Goiás foi muito importante em uma época passada e que agora o desafio é investir na competitividade que vem da inovação, da tecnologia e que traz um retorno para toda a sociedade, para todo o território e não apenas para um grupo de pessoas. Caiado disse que vai oferecer todo apoio necessário para o sucesso do Ceia para que essa parceria coloque Goiás como referência em Inteligência Artificial.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Fapeg

Categorias: Tecnologia