Icone Instagram
Icone Linkedin
Icone YouTube
Universidade Federal de Goiás
40tena2

Corpo 40tena: Poesia em tempos de isolamento social

Criada em 11/05/20 16:04. Atualizada em 11/05/20 16:19.

Projeto da UFG traz vídeos com vocalização de poesias para aproximar o público

Augusto Araújo


Durante a pandemia do novo coronavírus, nossos corpos acabam ficando mais parados. As nossas vozes já não estão mais tão ativas como antes. Para artistas como poetas, essa “pedra no meio do caminho” impede que encontros públicos, como saraus, aconteçam. Assim, ficam impossibilitados de difundir sua arte.

40tena

Entretanto, o grupo Corpo de Voz encontrou uma solução para esses artistas. Com o projeto “Corpo 40tena”, ele tem como objetivo reunir poetas de todo o Brasil e outras pessoas recitando poemas em vídeo. Dessa forma, a página funciona como uma vitrine, para que todos possam conferir online.

Jamesson Buarque, professor da Faculdade de Letras da UFG (FL), e um dos diretores do Corpo do projeto, conta que eles recebem diariamente propostas de vídeo para postar em suas redes. “Inicialmente só convidavamos, mas agora chegou ao ponto que as pessoas mesmo vem se propondo.”

As vocalizações estão disponíveis na página do Instagram, Facebook e do YouTube do grupo. O professor Jamesson adiantou também que, em breve, os poemas também serão postados no Spotify. As páginas são atualizadas diariamente com quatro novos vídeos, que variam entre alguns segundos, até três minutos de duração.

O Corpo 40tena tinha como expectativa um alcance local, mas o seu alcance acabou se expandindo. Desde o seu início, poetas dos mais variados de todo o país já mandaram suas contribuições. Nomes da literatura indígena, da poesia slam e nomes premiados nacionalmente são alguns exemplos de vídeos que chegam ao projeto, que é aberto para qualquer um participar. Jamesson destacou também a colaboração de participantes estrangeiros, com vídeos vindos do Uruguai e de Portugal.

Pós-Quarentena


O Corpo de Voz é uma iniciativa que já conta com 11 anos de história. Antes uma atividade de estágio obrigatório para o curso de Português, acabou se tornando um projeto de extensão, com oficinas de vocalização para levar as performances às escolas públicas, onde os alunos atuavam.

Jamesson ressalta que a vocalização do poema leva o texto “a um entendimento, compreensão, apreciação mais ampla do que o normal. Quando fazemos esse trabalho, a gente inclui uma leitura no sentido de interpretação (tons de voz, sentidos) e trabalha tudo isso. Através da vocalização a gente captura os sentimentos do poema e produzimos na voz.”

Com a coordenação do próprio professor Jamesson Buarque e Maria Ritha Paixão, o Corpo de Voz possui quase 30 membros atualmente. O projeto já tinha redes sociais, mas a ação do Corpo 40tena deu uma agitada no seu engajamento.

“No dia 20 de abril, quando começou, o Corpo de Voz não tinha seguidores no Instagram. Em três semanas, já atingimos mais de 700. No Facebook, tinha pouco mais de 200 pessoas seguindo. Hoje tem quase 2000. E nosso canal do YouTube, nesses poucos dias, já passou de 1500 visualizações, e ganhou centenas de inscritos a mais”, revela o professor Jamesson.

O professor da FL também destacou que o Corpo 40tena pode continuar além do previsto inicialmente. A proposta era de que 112 vídeos seriam postados. Mas como a adesão vem sendo maior do que o esperado, o projeto pode se expandir, atingindo outras frentes também.

Há uma discussão no Corpo de Voz para a produção de oficinas vocalização para os alunos, como o projeto habitualmente faz. Há também conversas com grupos de Teatro, para criar um espetáculo online e manter as atividades através do vídeo.

Confira as redes do projeto: 

https://www.facebook.com/corpo.devoz.9
https://www.instagram.com/corpodevoz/
https://www.youtube.com/channel/UCj3J23UhC-6SGuPNNlrdxsQ

 

Fonte: Secom UFG

Categorias: Arte e Cultura FL Coronavírus