Weby shortcut
Icone Instagram
Icone Linkedin
Icone YouTube
Universidade Federal de Goiás

CAMINHOS DA PESQUISA: Revistas científicas: acesso e tendências

Criada em 18/11/14 09:32. Atualizada em 25/11/14 07:53.

Logo Jornal

Publicação da Assessoria de Comunicação da Universidade Federal de Goiás 
ANO VII – Nº 69 – Novembro/Dezeembro – 2014

Revistas científicas: acesso e tendências

 

Gerência de Informação Digital e Inovação

A Gerência de Informação Digital e Inovação da Biblioteca Central (BC) assessora os editores na criação de revistas e orienta sobre as bases indexadoras – agrupamentos de periódicos científicos selecionados. Quanto mais indexações a revista tiver – diferentes bases a qual for ligada – mais credibilidade e maior visibilidade ela terá no meio científico.

Duas das revistas mais antigas editadas na UFG, a Ciência Animal Brasileira e a Pesquisa Agropecuária Tropical Animal, estão na Scientific Eletronic Library Online (Scielo) – considerada a base indexadora brasileira de mais alto grau de exigência. Essa biblioteca eletrônica sedia uma coleção selecionada de periódicos científicos de várias áreas do conhecimento publicados no Brasil e em outros países.

É nesta Gerência que os trabalhos publicados nas revistas da UFG recebem o registro Document Object Identifier (DOI), identificação padrão de documentos em redes de computadores. O sistema atribui um número único e exclusivo a todo e qualquer material publicado, permitindo sua localização e acesso. Esse mesmo número é visível no Curriculum Lattes do CNPq, conferindo “certificação” aos produtos então relacionados.

 

Visibilidade e credibilidade dos periódicos

O valor da publicação científica está diretamente relacionado ao seu nível de impacto, ou seja, ao seu potencial como referência. Há muito tempo são criados mecanismos para quantificar e avaliar esse impacto. Os mais conhecidos no âmbito internacional são o Journal Citation Report (JCR), criado pelo Institute for Scientific Information (ISI), e o Scopus, editado pela Elsevier, que verificam o fator de impacto, por meio de um indicador bibliométrico utilizado para medir as citações de um determinado periódico. Também há o Google Scholar, mais uma ferramenta de análise de citações. O fator de impacto varia muito entre as diferentes áreas de pesquisa.

Um sistema de avaliação referência em nível nacional é o Qualis Capes, que utiliza um conjunto de procedimentos para a estratificação da qualidade da produção intelectual dos programas de pós-graduação. O Qualis afere a qualidade da produção científica por área do conhecimento, a partir da análise dos artigos, periódicos científicos e anais de eventos, atribuindo os conceitos A1, mais elevado A2, e B1 a B5. O nível C é considerado zero. As revistas da UFG já consolidadas estão assim avaliadas: 4 (A2), 7 (B1), 6 (B2), 3 (B3), 6 (B4) e 5 (B5).

 

Categorias: revistas científicas Periódicos

Arquivos relacionados Tamanho Assinatura digital do arquivo
69 p2 211 Kb 0d33e590783c72fc0e70618e5f22649f