Weby shortcut
Icone Instagram
Icone Linkedin
Icone YouTube
Universidade Federal de Goiás
atestado

Startup desenvolve plataforma de combate a falsificação de atestados

Criada em 20/02/19 18:31. Atualizada em 20/02/19 18:33.

Sistema conecta empresas e profissionais de saúde evitando que documentos de papel sejam fraudados

O atestado médico é a garantia de que o trabalhador não terá o dia descontado se faltar ao serviço por doença. O documento precisa informar local e data de atendimento, motivo do afastamento, além do nome, CRM e assinatura do médico. Caso o documento esteja incompleto, deve ser corrigido, porém se houver indícios de falsificação, pode ser recusado pelo empregador. Caso a fraude seja comprovada, configura-se crime de falsidade ideológica.

Emissão de atestados confiáveis, por meio de uma plataforma que conecta médicos e empresas, é a solução proposta pelos anestesistas e empreendedores Remulo Orlando Borges e José Antônio de Oliveira e Silva Júnior e o desenvolvedor de Software Giuliano Rezende, para desmontar esquemas de adulteração. “Se a empresa estiver conectada ao sistema, receberá uma notificação imediata de que um de seus funcionários recebeu um atestado, sobre o médico que atestou, local, doença apresentada e outras informações",garante Rêmulo Orlando. O acesso é  gratuito para médicos, odontólogos e instituições de saúde, que, ao detectarem a emissão de um atestado de papel em seu nome, saberão que é falso.

A startup Ateftify é pré-incubada no Centro de Empreendedorismo e Incubação da Universidade Federal de Goiás( CEI UFG), e nasceu após  um curso sobre inovação em saúde no Sebrae-GO. Após 4 meses de pesquisa em Design Thinking surgiu a startup com uma mentalidade que combina empatia, criatividade e racionalidade para atender o usuário com soluções inovadoras.

No CEI, a startup participa de um programa para desenvolvimento de produtos, treinamento nas áreas de mercado, finanças e gestão, com cursos, palestras e mentorias. A incubadora é certificada com o CERNE, um modelo de qualidade do Sebrae  para apoiar empreendimentos inovadores e bem sucedidos.

Prejuízos

O crime além de impactar de forma negativa as empresas, pode causar sobrecarga para outros funcionários, quedas de produção, perda de clientes e dinheiro. Segundo o Sindicato de Laboratórios de Pesquisas e Análises, só no Distrito Federal os prejuízos com atestados falsos, chega a R$ 20 milhões anuais para o comércio local. O empregado que apresenta atestado fraudulento, além de ter sua imagem na empresa prejudicada, corre o risco de ser demitido ou mesmo denunciado aos órgãos de segurança.

 

 

 

Fonte: CEI

Categorias: Tecnologia