Weby shortcut
Icone Instagram
Icone Linkedin
Icone YouTube
Universidade Federal de Goiás
Planetário UFG

Planetário UFG inaugura novos espaços

Criada em 15/04/19 18:03. Atualizada em 24/04/19 15:29.

Revitalizações na biblioteca, no observatório e no Laboratório de Ensino e Pesquisa em Educação em Astronomia vão contribuir para a divulgação científica

Michele Martins

A escuridão da sala de projeção aos poucos é substituída por pequenos pontos luminosos acima de nossas cabeças. Aos poucos percebemos que esses pontos são como as estrelas do céu. Constelações, o Sol, a Lua, os Planetas, a Via Láctea e infinitas galáxias. Espirais, nebulosas, supernovas e buracos negros. Uma imersão que só encontramos em um planetário, onde nos emocionamos e nos encantamos.

Planetário UFG

(Fotos: Natália Cruz)

Com o objetivo de proporcionar esse encantamento e com o compromisso da democratização do conhecimento, o Planetário Juan Bernardino Marques Barrio da UFG investiu para melhor receber adultos e crianças. No dia 12/04, o Planetário inaugurou novos espaços que devem contribuir para as atividades de divulgação científica no campo da Astronomia e áreas afins.

Novos espaços

Compondo o Observatório Canopus foram revitalizados dois espaços para abrigar telescópios de observação noturna e diurna. Para o Zeiss Telescópio Cassegrain, que possui 150 milímetros de diâmetro e distância focal 2.225 milímetros, ideal para observações do céu durante a noite, foi construída uma base fixa adequada a diferentes ângulos que se quer observar o céu, sob um abrigo cujo teto é deslizante para facilitar a abertura e o fechamento. Outra estrutura semelhante abriga o telescópio para observação do Sol. O professor aposentado Cláudio Souza Martins, ex-diretor do Planetário, fez questão de dizer que o nome Canopus remete à segunda estrela mais brilhante no céu do País. “Por isso foi escolhida como uma das estrelas da Bandeira do Brasil, representa Goiás na Bandeira do Brasil”, lembrou.

Planetário UFG

O Museu do Planetário é um espaço de exposição que reúne acervo tecnológico, recurso audiovisual e itens educativos relacionados ao ensino de Astronomia. Todos os equipamentos ali são relacionados ao funcionamento do Planetário, como mesas de operação e projetores. Várias fotos expostas contam também a história da criação e construção do órgão e do projetor Zeiss Spacemaster. De fabricação alemã, esse tipo de projetor é reconhecido por reproduzir as imagens do céu forma bela e natural. Foram instalados no Brasil entre os anos de 1970 e 1974 e na UFG, é um dos raros equipamentos ainda em operação.

A Biblioteca Rodolfo Caniato foi revitalizada e todo o acervo catalogado, constando publicações das áreas de Física, Matemática, Astronomia, Ensino de Ciências, divulgação científica e áreas afins. De acordo com o diretor Manoel Alves, a intenção é incluir o espaço no Sistema de Bibliotecas da UFG e transformá-la em uma biblioteca setorial. O Laboratório de Ensino e Pesquisa em Educação em Astronomia (Lapea) foi outro espaço revitalizado. Possui recursos didáticos e pedagógicos que auxiliam os professores e as turmas de estudantes. Por ano, o Planetário da UFG recebe cerca de 25 mil visitantes.

Planetário UFG

Para o diretor do Planetário Juan Bernardino Marques Barrio, Manoel Alves, estas iniciativas fazem parte do trabalho diário da equipe do órgão que vêm concretizando sonhos que teve início na década de 1970.

O reitor Edward Madureira Brasil, que esteve presente na ocasião, parabenizou a iniciativa. “Isso é fundamental para o momento que vivemos. É a Universidade chegando onde precisa chegar, de maneira mais especial nas crianças. Isso é fundamental na formação do ser humano, no despertar da ciência e formação de futuros cientistas. Eu me lembro que na minha infância ter vindo no Planetário e guardei na memória até hoje porque me marcou aquela experiência. Fico feliz por estar aqui hoje, vendo que há diversidade nos espaços de divulgação da ciência”, declarou o reitor.

Experimentação

Planetário UFG

Na ocasião, foi apresentado também uma sessão especial na cúpula do Planetário desenvolvida pelo artista e estudante de Artes Visuais Bacharelado (FAV-UFG), Matheus Meireles. Segundo o estudante, a sessão experimental intitulada Cosmogonia foi resultado de uma pesquisa artística com base nas variadas sessões de planetários. De acordo com o estudante, “por meio desta proposta, buscou estabelecer pontes transdisciplinares entre sua pesquisa e o Planetário, pensando as relações arte e ciência por meio de abordagens decoloniais. Foi pensada como uma experiência estética imersiva, que reverbera através dos sentidos, da percepção e da imaginação. Pelo seu caráter experimental é bastante diferente das outras sessões que fazem parte da programação do Planetário da UFG”, informou

Compareceram no evento o ex-diretor do Planetário, José Aloísio da Silva, a pró-reitora de Ensino e Pesquisa, Lucilene Maria de Souza, colaboradores e servidores do Planetário e estudantes da UFG.

Visite o Planetário

Endereço: Av. Contorno n. 900 - Setor Central - Goiânia ao lado do Parque Mutirama

HORÁRIO E PROGRAMAÇÃO ESCOLAR:

A visita deverá ser agendada com antecedência de no máximo um mês, podendo ser feita pessoalmente ou pelos Telefones: (62)3225-8085 e 3225-8028.

Manhãs (8:30 e 10:00): terça-feira à sexta-feira; sábado (9:00)

Tardes (14:00 e 15:30): terça-feira e quarta-feira

Noites (20:00): quinta-feira

HORÁRIO E PROGRAMAÇÃO PÚBLICA:

Ordem de chegada à bilheteria, não precisa agendar.

Tardes (15:30 - Infantil e 17:00 - Adultos): domingos

Fonte: Secom

Categorias: Institucional