Weby shortcut
Icone Instagram
Icone Linkedin
Icone YouTube
Universidade Federal de Goiás
matheusferraz

Palestra dá dicas para melhorar a produtividade

Criada em 29/08/19 11:20. Atualizada em 30/08/19 11:53.

Promovida pela PRPI e CEI, evento orientou sobre como otimizar gerenciamento de tarefas

 

 

Conceitos e ferramentas de produtividade foram o tema da palestra “Fazer Mais e Fazer Bem”, organizada pela Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação (PRPI), em parceria com o Centro de Empreendedorismo e Incubação (CEI). A atividade foi ministrada pelo engenheiro elétrico, Matheus Ferraz, que se dedica à inovação tecnológica e, para a palestra, utilizou como referência o livro “Vai lá e faz” de Tiago Matos. A atividade faz parte do Programa Diálogos em Pesquisa e Inovação, da PRPI.

Segundo o conferencista, as revoluções industrial e tecnológica que ocorreram nos últimos séculos causaram mudanças substanciais nas relações de trabalho e nas comunicações. Na Era Pós-Digital, conceito defendido no livro por Tiago Matos, o pensamento industrial, que é linear, repetitivo, segmentado e previsível, não é mais adequado para os nossos tempos. De acordo com ele, como a nossa educação seguiu esse pensamento industrial, é preciso reaprender para alcançarmos um pensamento digital, que é não linear e multidisciplinar. No mundo atual, é necessário perceber os instrumentos e tecnologias que estão à nossa disposição e encontrar maneiras de construir algo concreto com elas. Na palestra, Matheus Ferraz introduziu alguns conceitos e ferramentas para uma melhor produtividade no mundo pós-digital.

matheusferraz
Matheus apresentando o conceito de fluxo. Foto: Natália Cruz.

 

Com base na Teoria do Fluxo, conceito criado pelo psicólogo húngaro Mihaly Csikszentmihalyi, qualquer tarefa que executamos, da mais simples e cotidiana à mais complexa, é resultado do encontro de dois eixos: o nível do desafio e o nível de habilidade. "Dependendo da atividade em questão e da variação existente entre os dois eixos, podemos nos sentir apáticos, preocupados, ansiosos, excitados, entediados ou relaxados. O estado ideal é o de fluxo, e para atingi-lo você precisa focar em atividades que apresentem um grande desafio, e para as quais você possui um alto nível de habilidade", explicou Matheus.

flow
Matriz representativa do conceito de fluxo

O diferencial das pessoas produtivas, segundo o psicólogo húngaro, é o fato delas possuírem um autoconhecimento que lhes permite perceber quando estão fora do fluxo, e conseguirem fazer isso rapidamente. "Elas têm noção de seus sentimentos, e conseguem agir rapidamente para corrigir o estado em que estão na matriz. No estado de fluxo, embora os desafios sejam grandes, as recompensas são muito recompensadoras, o que traz um prazer para o sujeito", explanou.

Uma outra questão apresentada por Matheus Ferraz diz respeito às distrações e interrupções. Segundo ele, cada interrupção faz com que seja necessário reorientar a atenção da distração para o trabalho que está sendo executado. Em tarefas simples, essa variação de foco pode consumir até 25% extra de sua energia. Em tarefas complexas, o aumento da energia demandada pode chegar a 100%. "Se necessário, se isole, e procure ter a liberdade de dizer não para as interrupções", disse.

Segundo Matheus Ferraz, embora o mercado seja hoje menos segmentado e exija profissionais menos especializados, não se pode confundir multidisciplinaridade com multitasking (multitarefa). "Não tente abraçar diversas tarefas ao mesmo tempo, pois manter tarefas paralelas ao mesmo tempo aumenta o gasto de energia e de tempo. É preciso saber priorizar as tarefas que são importantes e urgentes, e delegar as tarefas que são urgentes mas menos importantes", disse.

Por fim, Matheus deu instruções de como utilizar a técnica Pomodoro para estudar ou realizar tarefas. Ela funciona da seguinte maneira:

1. Organize uma lista com as atividades prioritárias que você precisa executar, ou com a matéria que você precisa estudar. Ela pode ser feita usando papel e caneta, ou algum aplicativo como o todoist, trello, asana ou clickup.

2. Programe um cronômetro para 25 minutos.

3. Durante esse tempo, trabalhe apenas na tarefa, sem interrupções.

4. Ao fim dos 25 minutos, tire 5 minutos de descanso para evitar a exaustão e possibilitar que você retorne para a tarefa com a cabeça arejada.

Segundo Matheus, pode-se repetir o passo a passo quantas vezes for necessário. No entanto, conforme ele explicou, "a cada quatro pomodoros, o tempo para descanso é maior: 15 minutos".

Fonte: Secom/UFG

Categorias: Institucional