Weby shortcut
Icone Instagram
Icone Linkedin
Icone YouTube
Universidade Federal de Goiás
biotec

Curso de Biotecnologia da UFG celebra 10 anos de existência

Criada em 08/11/19 15:18. Atualizada em 08/11/19 16:16.

Na ocasião, professores e alunos discutiram sobre desafios e a consolidação do curso na UFG

Letícia Santos

O curso de Biotecnologia da Universidade Federal de Goiás (UFG), comemorou na última quinta-feira (07/11), dez anos de atividade. Criado em 2009, o curso teve seu início após o Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais Brasileiras (REUNI). Para a atual coordenadora do curso de Biotecnologia, professora Patrícia Resende Alo Nagib, a comemoração dos 10 anos do curso também é um marco para a história do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública (IPTSP), onde a maioria das aulas do curso são ministradas. Segundo a coordenadora, atualmente, a realidade do curso é bem diferente comparada com os primeiros anos. “A primeira turma que tivemos enfrentou alguns problemas, como a falta de um Centro Acadêmico (CA), a sensação de invisibilidade por ser a primeira turma de um curso novo. Atualmente podemos ver que essa realidade é totalmente diferente”, afirmou.

biotec
Para a professora, o curso de Biotecnologia já possui a média global acima do esperado (Fotos: Natália Cruz)

Em sua fala, a professora também pontuou os atuais desafios que o curso enfrenta. “Temos uma visita próxima do Ministério da Educação (MEC), para avaliar o nosso curso e por isso, vamos ter um trabalho árduo com o Núcleo Docente Estruturante (NDE). Muitas vezes, também enfrentamos o desafio da falta de recursos financeiros devido o atual cenário das universidades brasileiras”.

O professor e ex-coordenador do curso de Biotecnologia, Everton Kort Kamp, também relembrou os desafios dos primeiros anos do curso. “Como o nosso curso era novo, a matriz curricular não era conhecida, então ficávamos mais de duas, três horas por dia, discutindo sobre a nossa matriz”. O professor também relatou sobre o momento em que o MEC avaliou o curso pela primeira vez. “Após a vinda do MEC, decidimos estruturar o Projeto Pedagógico de Curso (PPC). Nós ouvimos a opinião de todos, desde o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), professores e alunos”. Everton afirmou que atualmente a coordenação está analisando um novo Projeto Pedagógico de Curso, a fim de promover ainda mais melhorias. “Vamos crescer como curso e como IPTSP. Nosso desejo é fazer com que os alunos se sintam em casa, mesmo estando na universidade”, finalizou.

biotec
Professores e alunos do curso de Biotecnologia foram homenageados durante a celebração

Convidado para se direcionar ao palco, o professor André Kipnis, que participou da criação do curso de Biotecnologia na UFG, pontuou a importância do curso para o IPTSP. “Há mais de 30 anos já existia o anseio de criar um curso de graduação no Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública. Muitos médicos foram responsáveis pela criação do IPTSP, com o intuito de estudar patologias tropicais, ciências básicas que dessem apoio a aplicação dos estudos e ao tratamento das doenças, em uma época que a engenharia genética não existia ainda”, afirmou. O professor André, afirmou que desde a discussão da nova graduação, a intenção principal era para que o curso de Biotecnologia fosse voltado para a área da saúde. “A maioria dos cursos de Biotecnologia que tinham na época eram direcionados para a área química e nós queríamos que o nosso curso fosse voltado totalmente para a área da saúde”, afirmou.

O desempenho dos alunos foi elogiado pelo também ex-coordenador do curso de Biotecnologia, professor André Corrêa Amaral. “A primeira turma de Biotecnologia ganhou prêmios na área de inovação, por projetos desenvolvidos durante o curso. Os nossos alunos são excelentes e por isso nos sentimos à vontade para pedir que os professores exijam ainda mais deles”, afirmou. No final do evento, que contou com uma vasta programação, foram inauguradas as placas da primeira turma do curso de Biotecnologia, nos corredores do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública (IPTSP).

 

Fonte: Secom UFG

Categorias: Institucional