Weby shortcut
Icone Instagram
Icone Linkedin
Icone YouTube
Universidade Federal de Goiás
Meninas Engenheiras

Professoras falam sobre presença das mulheres em carreiras científicas

Criada em 13/02/20 16:24. Atualizada em 17/02/20 11:31.

Série produzida pela Rádio Universitária mostra projetos de incentivo de mulheres e meninas na ciência

Rádio Universitária

Desde 2015 no dia 11 de fevereiro celebra-se o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência. A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas na expectativa de chamar atenção e mudar a representatividade das mulheres nas carreiras científicas.
Embora os números venham crescendo, em 2018 apenas 35% das estudantes do mundo estavam em áreas de ciências, tecnologia, engenharia e matemática. O dado, divulgado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), está no estudo ‘Decifrar o código: educação de meninas e mulheres em ciências, tecnologia, engenharia e matemática.
Outra realidade preocupante é que a presença de mulheres vai diminuindo quanto mais alta são os níveis de pesquisa. Na concessão de bolsas para Iniciação Científica as mulheres são maioria, 55% do total, no mestrado este número cai para 52%, e no doutorado chega a 50%. Mas, segundo dados do conselho nacional de desenvolvimento científico e tecnológico, CNPq, nas bolsas de Produtividade em Pesquisa, voltadas a pesquisadores com uma produção científica de destaque em suas áreas de conhecimento, as mulheres são apenas 36% do total.
Na Universidade Federal de Goiás algumas iniciativas desenvolvidas por professoras de diferentes áreas buscam incentivar que mais mulheres ingressem no mundo da pesquisa, ciência, tecnologia, engenharias e matemática. A Rádio Universitária, na celebração ao Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, conversou com algumas destas professoras.
No total foram apresentadas três iniciativas em andamento na Regional Goiânia da UFG: “Conversa de Meninas e Engenheiras”, com coordenação na Escola de Engenharia Civil e Ambiental; “Aprender Fazendo”, realizado na Faculdade de Ciência e Tecnologia, em Aparecida de Goiânia; e “Investiga Menina”, sob responsabilidade do Instituto de Química, e que trabalham também com recorte também de raça, voltada a estudantes negras.

Confira o áudio completo das entrevistas aqui.


Na primeira entrevista da série, apresentada esta semana no programa Intercampus, a jornalista Ana Flávia Pereira conversa com a professora da Escola de Engenharia Civil e Ambiental da UFG, Karla Emmanuela Hora, coordenadora do Conversa de Meninas e Engenheiras.

Karla Hora

Na segunda entrevista a convidada foi a professora da Faculdade de Ciência e Tecnologia da UFG, Estela Leal Nascimento, do projeto Aprender Fazendo.

Estela Leal

Na terceira e última entrevista, a jornalista Ana Flávia Pereira fala com a professora do Instituto de Química da UFG Anna Benite, coordenadora do Investiga Menina.



Anna Benite

Fonte: Rádio Universitária

Categorias: Humanidades IQ FCT EECA Rádio Universitária