Icone Instagram
Icone Linkedin
Icone YouTube
Universidade Federal de Goiás
 Mãos limpas_NEPIH_Capa.jpg

Comemore o dia 5 de maio!

Criada em 05/05/20 08:52. Atualizada em 11/05/20 16:54.

No dia mundial da higiene de mãos, a Faculdade de Enfermagem (FEN/UFG) reforça a importância dessa atitude

Caroline Pires

 

Em 5 de maio é comemorado o Dia Mundial de Higiene de Mãos, contudo, neste ano o tema ganha atenção especial. Devido a pandemia do novo coronavírus, o mundo inteiro tem sido alertado sobre a necessidade urgente e permanente de realização do ato de lavar as mãos de forma correta. Na Universidade Federal de Goiás (UFG), a importância dessa atitude já é reforçada há vários anos graças a atuação do Núcleo de Estudos e Pesquisa de Enfermagem em Prevenção e Controle de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (NEPIH), da Faculdade de Enfermagem/UFG.

Encabeçado pela prof.ª Anaclara Tipple, o núcleo conta com professores, alunos de graduação e Pós-graduação (PPGENF e PPGCS) com quase 30   anos de atuação no desenvolvimento de estudos,pesquisas e atividades de extensão em prevenção e controle de infecções relacionadas à Assistência à Saúde. “A higiene de mãos sempre foi muito importante dentro e fora do ambiente hospitalar, mas nunca demos a ela a importância que estamos dando agora”, considerou a professora. Segundo ela, há um esforço mundial permanente por parte de pesquisadores na busca de estratégias para aumentar a adesão à higiene de mãos na prevenção e controle de infecções relacionadas à assistência à saúde entre elas as infecções hospitalares, que está entre as cinco primeiras causas de morte em todo o mundo. Exemplo disso, em 2009 a OMS elegeu o dia 5 de maio como o “dia mundial de higienização das mãos” e anualmente promove campanhas de incentivo à essa prática. 

O dia foi escolhido propositalmente buscando uma marca que o caracterizasse “dia 5 do mês 5 para padronizar os 5 momentos nos quais a higienização das mãos é imprescindível entre acadêmicos e profissionais na assistência à saúde, nos diferentes níveis de complexidade: 1) antes do contato com o paciente, 2) antes da realização de procedimentos limpo ou asséptico, 3) após contato com paciente, 4) após exposição a fluidos corpóreos e 5) após contato com áreas próximas ao paciente. Hoje a pandemia provocada pela COVID 19, explicitou o status necessário e que sempre buscamos como medida preventiva primária, explica a professora. 

Anualmente, o projeto de extensão Mãos Limpas ligado ao núcleo de estudos, atua presencialmente em diversos eventos e junto a várias instituições de saúde e educação. Por meio de parcerias já estabelecidas, desde 2006 estudantes e professores trabalham com o intuito de contribuir para o desenvolvimento de habilidades e competências para a aplicação de estratégias sobre o tema “higienização das mãos” na promoção da saúde com diferentes públicos. No último ano, o projeto desenvolveu 41 ações de incentivo à higiene de mãos e contemplou aproximadamente 2.400 pessoas, entre acadêmicos e profissionais da área e crianças em idade pré-escolar matriculadas em CMEI de Goiânia. 

Segundo a professora, há décadas os estudos mostram que campanhas de incentivo a higiene das mãos da forma correta  devem fazer parte da educação permanente dos serviços de saúde, pois contribuem  para diminuir  os índices endêmicos das infecções. Ela explica que especialmente diante da pandemia, a higiene de mãos aliada ao distanciamento social são as estratégias mais eficazes para minimizar o impacto do SARS-CoV-2. “O trabalho com as crianças que começamos à época da epidemia do H1N1 em 2009, abre oportunidades de tornar a correta higiene de mãos um hábito desde a infância. Países nos quais os bons hábitos de higiene são culturalmente conhecidos como Japão, Suécia e Irlanda, os impactos da pandemia foram menores”, exemplificou a professora.

O NEPIH foi fundado em 1991 pela professora emérita e reitora da UFG entre os anos 1998 - 2002/2002 - 2006, Milca Severino.

Mãos limpas_NEPIH.jpg

Professora Anaclara Tipple em uma das atividades realizadas em CMEI de Goiânia (Foto: Divulgação)

 

CantaFEN

Anualmente, no mês de maio os corredores da Faculdade de Enfermagem ganham um colorido diferente, é o CantaFEN. O evento encabeçado pelo NEPIH tem por objetivo atualizar a comunidade acadêmica da faculdade sobre o tema, além de divulgar ações e a produção da pós-graduação sobre o tema. A professora Anaclara Tipple lembra que o evento nasceu de uma dissertação sobre o tema da higiene de mãos que concluiu que o tema poderia ser melhor abordado com estratégias diferenciadas. Na ocasião, a Rádio Universitária auxiliou no processo de gravação de um CD com paródias sobre o ato de lavar as mãos de forma correta. “Não só o NEPIH, mas toda a faculdade por meio do CantaFEN consegue de uma forma lúdica unir as pessoas em torno de um tema sério, como é o de controle a infecções”, concluiu. 

Siga o NEPIH no Instagram e confira alguns vídeos e materiais produzidos pelo NEPIH/FEN e ajude a divulgar a importância da higiene de mãos:

Etiqueta respiratória 

Cumprimentando em tempos de pandemia

 

Confira o material produzido pela OMS sobre o dia 5 de maio.

ef445394-8b9e-4f5d-8775-ca78e272e2e4.jpg

 

 

 

Fonte: Secom/UFG

Categorias: Saúde FEN