Icone Instagram
Icone Linkedin
Icone YouTube
Universidade Federal de Goiás
Fernanda Pereira da Cunha

Docente da UFG produz videoaulas para auxiliar outros professores

Criada em 27/05/20 09:27. Atualizada em 27/05/20 10:07.

Material pode servir de auxílio tanto para professores da rede básica, quanto para acadêmicos

Augusto Araújo

Durante o período de quarentena, profissionais de todas as áreas estão se reinventando para continuar a exercer suas funções. Dentre eles, estão os professores que, sem poder atuar nas salas de aula, procuram novos métodos e meios para ensinar seus alunos. Mas se readaptar às novas demandas nem sempre é fácil. Pensando nisso, a professora Fernanda Pereira da Cunha, da Escola de Música e Artes Cênicas da UFG (EMAC/UFG), criou um canal na rede social para auxiliar os profissionais do ensino.

Através da plataforma do YouTube, Fernanda Cunha começou a postar vídeos em seu canal. “Quando veio a pandemia eu me senti na obrigação de partilhar o que eu conheço, colocar as pessoas pra refletir, me colocar à disposição”, disse a pesquisadora. Os vídeos podem ser utilizados no auxílio tanto de professores da rede básica de ensino, quanto acadêmicos, “que de algum modo necessitam ser incentivados, aprender recursos para imediatamente superar a tecnofobia e utilizar a tecnologia como intermediadora do aprendizado”.

A questão da tecnologia como ferramenta de ensino é uma temática constante em seus vídeos. Para a professora, o grande desafio dos educadores é a promoção da inteligência digital crítica dos estudantes nas diferentes áreas do conhecimento. E, mais, ela entende que o ensino pode ocorrer de forma presencial por intermédio da rede, ainda mais em um momento tão atípico. Assim, ela posta pequenas videoaulas, dando algumas dicas, entre elas, de como ensinar com papel e caneta, sem sair de casa, por exemplo.

Além das videoaulas, que são conteúdos mais curtos, a professora Fernanda produz também vídeos mais longos, em uma série denominada Conversa Aberta. Nesses bate papos, Fernanda convida diferentes educadores para debater temas a respeito da educação digital. Os vídeos, que a professora faz inteiramente sozinha, são postados duas vezes por semana. 

Fernanda Cunha também destaca que “cada profissão pode pensar nesse momento como se pode partilhar e ajudar”, e que devemos enaltecer a natureza do trabalho dos professores. “Todo professor tem uma mensagem transformadora pra sociedade”.

Fonte: Secom

Categorias: educação Humanidades