Icone Instagram
Icone Linkedin
Icone YouTube
Universidade Federal de Goiás
Livro Denise Camilo

Pesquisadora cria metodologia para utilização de livros infantis em sala de aula

Em 11/01/22 09:40. Atualizada em 11/01/22 09:42.

Sequência didática para 1º ao 5º ano do ensino fundamental foi publicada em e-book

Carolina Melo

Denise Camilo
(Foto: arquivo pessoal)

Ouvir histórias na infância transforma a percepção sobre o mundo, contribui para o desenvolvimento intelectual infantil e forma novos leitores. Partindo desse pressuposto, a pesquisadora da UFG, Denise Camilo de Lima, elaborou uma sequência didática para orientar a leitura de obras da literatura infantil em sala de aula para as turmas do 1º e 5º ano do ensino fundamental. A metodologia, desenvolvida em sua pesquisa de mestrado, foi publicada no e-book Experiência estética com narrativas infantis: contributo para a formação de leitores literários no Ensino Fundamental – Anos Iniciais

Na publicação, ela relata a série de encontros realizados com cada turma do ensino fundamental, que se direcionou à mediação das narrativas infantis das obras “O que os olhos não veem”, de Ruth Rocha, “A princesa que escolhia” de Ana Maria Machado e “Maria vai com as outras”, de Sylvia Orthof. Realizados na Escola Municipal Alessandro Miguel, da cidade de Inhumas (GO), os encontros tiveram início com a apresentação da pesquisa aos envolvidos no estudo, entre eles, pais e responsáveis. Depois, foram realizados nove encontros para a aplicação da sequência didática, sendo três deles para trabalhar com cada obra literária. Por fim, foi realizada a apresentação do trabalho para a comunidade escolar, pais ou responsáveis dos estudantes envolvidos, para o diretor da escola e para os professores regentes.

A sequência didática, conforme explica a pesquisadora, foi dividida em seis etapas: contação ou leitura das histórias literárias; reconto da história; abertura para o diálogo entre os alunos e as obras literárias; apreciação das obras; desenvolvimento das propostas de atividades relacionadas às narrativas infantis; e, por fim, repasse das orientações em relação à proposta de leitura do livro com a família. Ao final das etapas, foi priorizado um momento para o feedback dos alunos sobre a experiência da prática da leitura com a família. 

Segundo a pesquisadora Denise Camilo de Lima, a interação verbal com as narrativas infantis foi desenvolvida de forma diversificada nos vários momentos de encontro, valorizando as experiências prévias das crianças e contribuindo para a construção da consciência reflexiva e crítica. “As atividades interativas foram desenvolvidas no espaço da sala de aula, na roda de contação e leitura de histórias infantis e subsequente trabalho de estímulo ao diálogo, a partir das narrativas, assegurando a participação compartilhada de todo o grupo”, afirmou a pesquisadora.

Publicação

O livro foi publicado, segundo Denise Camilo, para ser uma ferramenta que possa contribuir “em forma e conteúdo” com o processo de formação do leitor literário no ensino da Educação Básica. “Pude constatar como o estímulo à prática da leitura em sala é significativo para a formação da criança. As crianças, que a princípio se mantinham retraídas, revelaram-se ativas no decorrer do desenvolvimento da experiência estética com a mediação das narrativas infantis”. Outro aspecto que chamou a atenção da pesquisadora foi a importância do envolvimento familiar nas experiências de leitura. “Ao propor essa prática além dos muros da escola, melhoraram os resultados no processo de formação dos alunos enquanto leitores”, afirmou.

A publicação está disponibilizada na plataforma digital Medium Brasil de compartilhamento de textos na Web, no portal da EduCapes e na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações (BDTD) da UFG. O livro em formato e-book foi publicado pela Revista Kelps. Cinco exemplares impressos foram doados à biblioteca da escola onde foi realizada a pesquisa e cinco devem compor o acervo da Biblioteca Central da UFG. A pesquisa que resultou no produto educacional foi realizada no Programa de Pós-graduação em Ensino na Educação Básica (PPGEEB) do Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada à Educação (Cepae) da UFG e foi orientada pela professora Célia Sebastiana Silva.

 

Fonte: Secom UFG

Categorias: destaque CEPAE