Icone Instagram
Icone Linkedin
Icone YouTube
Universidade Federal de Goiás
Pesquisa bacias hidrográficas

Pesquisa da UFG investiga impacto da urbanização em bacias hidrográficas de Goiânia

Em 14/05/24 15:54. Atualizada em 14/05/24 15:56.

Locais com grandes modificações podem agravar problemas como inundações

Eduardo Bandeira
Luiz Felipe Fernandes

A urbanização desenfreada faz com que a gestão eficaz dos recursos hídricos torne-se um desafio para gestores públicos e pesquisadores. Uma pesquisa realizada na Universidade Federal de Goiás (UFG) abordou esse problema ao analisar os impactos das diferentes ocupações do solo urbano no escoamento da água.

A pesquisa, realizada por Rodrigo Lima Santos no Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPGeo), analisou três bacias hidrográficas de Goiânia: do Córrego Vaca Brava, do Córrego Quebra-Anzol e do Alto Córrego Macambira. O objetivo foi desenvolver um modelo de avaliação da condição hidrológica para pequenas bacias hidrográficas urbanas. A pesquisa foi orientada pela professora Fabrizia Gioppo Nunes.

Os resultados mostram que bacias hidrográficas com alto grau de modificação da cobertura da terra têm maior potencial de alteração dos processos hidrológicos, que, na maioria dos casos, são intensificados graças à ação humana. Isso pode agravar problemas hidrológicos urbanos, como inundações. Foi observado que, à medida que a malha urbana se expande, o tempo de concentração e a capacidade de infiltração diminuem, resultando no aumento da velocidade e do volume do escoamento superficial da água.

 

Pesquisa bacias hidrográficas

Representação dos processos no ciclo hidrológico em condições urbanas
(Imagem: Villela e Matos (1975) e Tucci (2001), adaptado pelo autor)

 

Modelagem

O estudo utilizou imagens de sensoriamento remoto e fotografias aéreas de diferentes anos. Os dados foram processados digitalmente e os pesquisadores também utilizaram técnicas de modelagem espacial para tentar prever o comportamento de fenômenos hidrológicos no espaço com base em padrões geoespaciais mapeados em anos anteriores.

"As conclusões obtidas têm o potencial de contribuir diretamente para a formulação de políticas públicas, como é o caso do atual Plano Diretor de Drenagem Urbana, que está sendo desenvolvido pela prefeitura de Goiânia em parceria com a UFG", acrescenta o pesquisador.

Acesse aqui a tese "Expansão urbana e modelagem de cenários hidrológicos em bacias hidrográficas de Goiânia-GO (2002-2030)".

 

Pesquisa bacias hidrográficas

Rodrigo Lima Santos em pesquisa de campo durante o doutorado em Geografia (Foto: Arquivo pessoal)

 

* Foto de capa: Fernando Leite/Jornal Opção

Fonte: Secom UFG

Categorias: cidade Ciências Naturais Iesa destaque Notícia 2