Weby shortcut
Icone Instagram
Icone Linkedin
Icone YouTube
Universidade Federal de Goiás
Aulas bilínguis

Faculdade de Letras realiza aulas “multi-linguísticas”

Criada em 10/07/19 10:41. Atualizada em 18/07/19 11:09.

Disciplina compartilha experiências a respeito do ensino de línguas estrangeiras entre alunos 

Augusto Araújo

 

Durante o primeiro semestre letivo de 2019, a Faculdade de Letras (FL) realizou um formato inovador de aplicar uma de suas disciplinas de pós-graduação na UFG. As aulas de “Linguística aplicada: ensino e aprendizagem de línguas estrangeiras - Applied linguistics: foreign languages teaching and learning” tiveram a disciplina ministrada em um formato totalmente “multi-linguístico”. Os professores responsáveis por essa iniciativa foram Neuda Lago e Francisco Quaresma, ambos da FL.

Conforme explica a professora Neuda Lago, a disciplina já utilizava, nos antos anteriores, "um percentual dominante de textos em língua inglesa". Esse ano, decidiram internacionalizá-la completamente. A ideia inicial era a de que seria toda ministrada em Inglês, para mestrandos e doutorandos de Letras, na sua maioria professores que já atuam na área. Mas como há a participação de uma professora doutoranda em ensino de Espanhol, a turma acabou tendo uma prática diária bilíngue, já que a maioria dos pós-graduandos também fala a língua espanhola. Como fundamentação prática para as discussões teóricas, a professora Neuda Lago convidou o professor de francês, Samuel Rufino, do Centro de Línguas da UFG, que conduziu uma microaula em francês, e a turma se engajou na prática também dessa língua. “Só o português não foi praticado na aula”, revela o professor Francisco Quaresma. 

Alunos em conversação

Disciplina estimulou trocas de experiência entre docentes de Inglês e Espanhol (Foto: Lucas Humberto) 

“Nós gostaríamos de mostrar a possibilidade de cursos serem oferecidos em língua estrangeira. Isso atrai alunos de outros países que não sabem Português. A gente pretende também visitar as unidades acadêmicas de modo a propor que na graduação algumas disciplinas de núcleo livre sejam oferecidas em língua estrangeira”. Segundo Quaresma, a iniciativa contribui para a internacionalização da UFG.  

Os professores-alunos da turma também foram extremamente positivos quanto à experiência na disciplina. “Discutimos neste semestre o ensino e suas estratégias.  Estudamos muitas teorias, demos exemplos de nossas vidas (como professores), o que compartilhamos e experienciamos, e nos ajudou bastante. Nos dá essa ideia de que não estamos sozinhos”, afirma em Inglês, Anna Carolyna, uma das doutorandas, que fala tanto a língua inglesa quanto a espanhola.

“Tudo que trabalhamos aqui é algo que está envolvido em nossa prática e nossas pesquisas, porque antes de professores, somos pesquisadores. Essa troca entre professores de Espanhol com professores de Inglês, os contextos distintos, isso só soma à discussão”, disse, em Espanhol, Íris, professora - e também pesquisadora - da língua espanhola.

 

Fonte: Secom UFG

Categorias: Humanidades