Weby shortcut
Icone Instagram
Icone Linkedin
Icone YouTube
Universidade Federal de Goiás
mckenna

Cuidados específicos garantem saúde bucal de idosos

Criada em 14/01/20 11:15. Atualizada em 16/01/20 13:04.

Pesquisador da Irlanda do Norte foi convidado pela Faculdade de Odontologia para palestra

Beatriz de Oliveira

O envelhecimento demográfico e o aumento da expectativa de vida da população trazem diversos desafios para a saúde pública, sendo um deles o cuidado com a saúde bucal de idosos. Com o intuito de discorrer sobre o tema da odontogeriatria, o Núcleo de Pesquisa em Prótese e Implante (NPPI) da Faculdade de Odontologia da UFG (FO/UFG) recebeu Gerry McKenna, da Queen’s University Belfast e pesquisador de referência nessa área, que proferiu uma palestra sobre o assunto no dia 07 de janeiro, no auditório da FO.

mckenna
O professor Cláudio Rodrigues Leles, do Núcleo de Pesquisa em Prótese e Implante da FO, apresentando o pesquisador Gerry McKenna (Fotos: Natália Cruz)

Bem-humorado, o professor McKenna iniciou sua exposição trazendo dados sobre as mudanças demográficas que estão acontecendo no mundo, e o que isso tem significado para o tratamento que ele faz em pessoas idosas. Uma mudança que ele tem percebido na Irlanda do Norte, seu país de origem, é a diminuição do número de dentaduras totais, que decorre de uma mudança de atitude entre os idosos, que não aceitam bem o conceito de perder todos os dentes naturais, e procuram por tratamentos que os ajudem a mantê-los para o resto da vida.

mckenna
O professor McKenna fazendo a sua exposição oral sobre odontogeriatria

Uma consequência das pessoas manterem os seus dentes naturais por um período maior de tempo é o aumento de doença crônicas relacionadas aos dentes, sendo que cáries, doenças periodontais e desgaste dentário são as três mais comuns. Limitações físicas que dificultam a higiene dental diária dos idosos são um dos agravantes dessas doenças. Outro problema está na chamada “boca seca”: alguns medicamentos que os idosos precisam tomar diariamente causam xerostomia, que é a baixa produção de saliva, como efeito colateral, o que contribui para o aumento das doenças bucais. Outro problema é a recessão gengival, que deixa parte da raiz dentária exposta.

Todos esses fatores contribuem para o aparecimento de cáries de raiz, que é uma doença mais comum em pacientes idosos. Ela está associada com a retração da gengiva, dieta rica em carboidratos e uma limpeza mecânica reduzida, decorrente das limitações físicas para escovar os dentes. Isso tudo implica na necessidade de mudar as instruções dadas a pacientes idosos, e os tratamentos dentais num todo. McKenna defende que é preciso dar instruções sobre higiene oral, como a frequência e a técnica de escovação, e qual o tipo correto de creme e escova dental utilizar, assim como aumentar a fluoretação dos dentes e encorajar a remineralização.

Fonte: Secom/UFG

Categorias: saúde FO Odontologia