Weby shortcut
Icone Instagram
Icone Linkedin
Icone YouTube
Universidade Federal de Goiás
Projeto Volte a sorrir

Faculdade de Odontologia entrega próteses dentárias para 30 idosos

Criada em 28/01/20 14:51. Atualizada em 04/02/20 16:19.

O projeto Volte a Sorrir é trabalho de extensão da UFG

Maria Luiza Valeriano

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o bem-estar individual possui fatores além da saúde física. Um elemento importante para proporcionar qualidade de vida é a saúde bucal. Com o intuito de ajudar pessoas que passaram muito tempo sem sorrir, a Universidade Federal de Goiás atendeu na manhã do dia 28 de janeiro, 30 idosos no projeto de extensão Volte a Sorrir. Realizado pela Faculdade de Odontologia (FO-UFG), o evento ocorreu na própria faculdade das 8h às 12h.

Projeto Volte a sorrir
Público alvo são idosos de baixa renda encaminhados pela Secretaria Municipal de Saúde (Fotos: Carlos Siqueira)

Os beneficiários da ação são usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), idosos de baixa renda, que foram agendados para atendimento na FO-UFG via regulação da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS/Goiânia). A consulta de triagem foi realizada para avaliar a necessidade de próteses totais bimaxilares.

Projeto Volte a sorrir
Projeto reuniu 3 docentes, 5 monitores e 40 estudantes de Odontologia nesta edição

Na sequência houve o atendimento ambulatorial, com quatro sessões de retorno para fazer as moldagens das próteses e demais etapas apropriadas para cada paciente. Esse tratamento é totalmente sem custo para o usuário, pois é custeado por meio de recursos de convênio com a SMS/Goiânia. “O investimento foi calculado de 5 a 10 mil reais com as despesas materiais, contando com a infraestrutura da UFG. Sem o apoio institucional, as despesas seriam de 50 a 100 mil reais.” informa o coordenador do projeto, Célio Umberto de Araújo.

Motivo para sorrir

Pesquisa realizada pela USP em 2010 aponta que cerca de 80% dos idosos brasileiros têm menos de 20 dentes. Uma pesquisa divulgada pela Edelman Insights, em agosto de 2018, revelou a existência de 16 milhões de brasileiros que vivem sem nenhum dente. O estudo, intitulado “Percepções Latino-americanas sobre Perda de Dentes e Autoconfiança”, indica que 41% das pessoas com mais de 60 anos já perderam todos os dentes.

Já os dados da Pesquisa Nacional de Saúde Bucal (SB Brasil 2010) com 7.619 idosos, mostraram que 48% dos idosos necessitam de próteses dentárias e as maiores ocorrências dessa necessidade estão entre os idosos que se auto declararam com cor da pele como não branca, de menor escolaridade e menor renda.

Projeto Volte a sorrir
"Vou rir mais para mostrar meus dentes novos", diz a paciente Maria Orcalina de Melo atendida pelo projeto

Frente a essa realidade, a UFG obteve resultados notáveis. Iraci Theodoro dos Santos, de 74 anos, conheceu o projeto pelo postinho de saúde. Prestes a ser atendida, expressou a animação, “Vou poder rir”. Já a Maria Orcalina de Melo, de 77 anos, elogiou o atendimento e encontrou uma nova motivação “Agora estou linda. Sou estressada, mas vou rir mais para mostrar meus dentes novos.”

Josevando Marcelino da Silva, assessor parlamentar e acompanhante do seu Miguel prestou depoimento “Meus sinceros agradecimentos à Universidade. Meu pai foi muito bem cuidado e esse tratamento não se acha na rede privada. Esse cuidado, amor e dedicação da equipe é raro. Não acho em nenhum lugar o respeito que tiveram pelo meu pai.”

Projeto de extensão

O projeto Volte a Sorrir conta com a participação de três docentes, 5 monitores e mais de 40 discentes dos últimos períodos do curso de Odontologia. O projeto está vinculado à área de Odontogeriatria, que compõe a nova estrutura curricular do curso de Odontologia da UFG. Pedro Henrique Nunes, estudante do 6º período de Odontologia conta o motivo da participação, “Achei a oportunidade interessante pelo aprendizado. Participar dessa extensão é uma base muito boa para me formar como odontólogo.”

De acordo com o estudante do 9º período, Zairo Menezes, já participante dos projetos da Faculdade de Odontologia, poder ajudar aqueles que precisam foi a motivação, “Na nossa formação temos a prática de implantar prótese mas ainda não fiz uma prótese total. Também achei uma boa oportunidade para atender idosos, que possuem necessidades específicos.”

Projeto Volte a sorrir
Professor ressalta que intenção é que o trabalho seja contínuo, expandindo o número de atendimentos

Segundo o coordenador Célio Umberto de Araújo, o projeto Volte a Sorrir será um trabalho contínuo para a população de acordo com a disponibilidade dos equipamentos. A equipe tem intenções de expandir o número de atendidos cada vez mais e, os candidatos que não conseguiram participar, ainda serão chamados nas próximas edições.

Projeto Volte a sorrir
Além de auxiliar população idosa projeto contribui para formação dos odontólogos

 

Fonte: Secom UFG

Categorias: Extensão Saúde Odontologia Fac. de Odontologia