Icone Instagram
Icone Linkedin
Icone YouTube
Universidade Federal de Goiás
Caldas Novas

Pesquisa simula impacto de abertura do turismo em Caldas Novas e Pirenópolis

Criada em 19/06/20 16:49. Atualizada em 19/06/20 16:52.

Estudo destaca que qualquer flexibilização deve considerar não só a proteção dos residentes, mas também dos turistas

Kharen Stecca

 

O Grupo de Modelagem da Expansão da Covid-19 em Goiás, composto por pesquisadores da Universidade Federal de Goiás, publicou hoje a nota técnica nº 6 do projeto, desta vez avaliando o impacto da reabertura do turismo em duas cidades turísticas de Goiás: Pirenópolis e Caldas Novas. A partir dos dados atuais da doença nessas cidades e cruzamento de dados, o modelo prevê que caso sejam flexibilizadas as medidas de isolamento social em Caldas Novas a previsão de óbitos por Covid sobe de 18 para 56, a necessidade de leitos clínicos passa de 40 para 100 leitos por dia e de UTI de 8 para 26 por dia até 15 de agosto.

Em Pirenópolis, a flexibilização das medidas de isolamento social pode aumentar significativamente o número de óbitos por COVID-19 (de 4 óbitos para 24 óbitos) e a necessidade de leitos clínicos (de 10 para 30 leitos-dia) e de UTI (de 1-2 para 7 leitos-dia), mas considerando um prazo de tempo maior, até final de setembro. Entretanto, fica mais claro que o influxo escalonado de turistas afetaria significativamente a curva de aumento de mortalidade entre os residentes na cidade em termos de hospitalização, bem maior proporcionalmente do que o observado para Caldas Novas.

 

No entanto, o que não pode ser deixado de lado é o impacto que essa flexibilização pode ter entre os turistas, afirma o estudo. O impacto nos municípios de origem depende da situação epidemiológica do município de origem: “a chegada de novos infectados em uma população que está em uma fase de declínio, mas que ainda possua um número considerável de suscetíveis (como se espera da COVID-19 na maior parte dos municípios de Goiás em agosto), pode dar origem a uma nova onda de crescimento da pandemia”, afirma o estudo. Por isso os pesquisadores destacam a importância de que não sejam consideradas apenas a proteção da população residente mas também a dos turistas. 

Confira a nota técnica nº 6 (19/06/2020)

Sobre a modelagem da expansão espaço-temporal da covid-19 em Goiás

Conheça a página do grupo

(04/06/20) Veja aqui a nota técnica nº 5

(29/05/20) Veja aqui a nota técnica 04

(26/05/20) Veja aqui a nota técnica 3

(15/05/20) Veja aqui a nota técnica 2

(02/05/20) Veja aqui a nota técnica 1

 

Confira matérias já publicadas sobre esse estudo:

(04/06) Isolamento social evitou mortes de mais de 2800 goianos em três meses

(02/06/20)Taxa de contágio de Covid-19 em Goiás está em torno de 1,5 a 1,6

(27/05/20) Pico da covid-19 em Goiás pode ocorrer a partir da 2ª quinzena de julho

(04/05/20) Diminuição do isolamento social pode  aumentar necessidade de leitos em Goiás até fim de junho

(18/05/20) Estudo da UFG mostra redução no isolamento social por parte da população

Fonte: Secom UFG

Categorias: modelagem Ciências Naturais