Weby shortcut
Icone Instagram
Icone Linkedin
Icone YouTube
Universidade Federal de Goiás

Mestrado em Direitos Humanos tem foco na interdisciplinaridade

Criada em 12/09/13 11:53. Atualizada em 21/08/14 11:47.

Logo Jornal

Publicação da Assessoria de Comunicação da Universidade Federal de Goiás 
ANO VII – Nº 61 – AGOSTO – 2013

Mestrado em Direitos Humanos tem foco na interdisciplinaridade

Curso atrai estudantes das mais diversas áreas do conhecimento como Psicologia, Educação Física e Comunicação

Texto: Kharen Stecca | Imagem: F. Botero, Abu Ghaib - El Circo, 2004-2005

 

Bottero El circo

A Universidade Federal de Goiás tem um dos primeiros mestrados em Direitos Humanos do Brasil. O projeto é recente, foi aprovado no final de 2011, e até agora realizou duas seleções. O mestrado tem caráter interdisciplinar. Segundo a coordenadora do programa, Helena Esser, não há como tratar de direitos humanos sem essa abordagem: "Nenhuma área específica é capaz de dar uma resposta completamente satisfatória aos problemas relativos aos direitos humanos. É preciso que pesquisadores de áreas diversas dialoguem ultrapassando suas especificidades e integrando-se em busca de solução a problemas complexos, multifacetados." Ela cita um exemplo: o direito de ir e vir dos cidadãos do ponto de vista de uma pessoa com dificuldade de mobilidade. "Pode-se abordar o problema a partir de vários aspectos como o filosófico, jurídico, psicológico e nenhuma área conseguirá oferecer uma resposta completa e satisfatória ao problema apresentado. Cada vez mais os problemas se tornam complexos e exigem respostas que integrem várias perspectivas", explica a professora.

A estudante do Mestrado em Direitos Humanos, Christiane de Holanda Camilo, é formada em Direito e Educação Física e atua em diversas frentes, por exemplo, é professora e conciliadora do Tribunal de Justiça. "Ao decidir sobre o mestrado busquei um programa onde pudesse conciliar minha dupla formação e atuação profissional. O programa foi criado em um momento propício no Brasil e, por ser interdisciplinar, tem a possibilidade de congregar pessoas de diferentes formações", ressalta a pós-graduanda. "O mundo a ser conhecido é o mesmo para todas as áreas de conhecimento, o que diverge são as perspectivas que cada área utiliza para perceber, estudar e dizer o mundo. Precisamos de profissionais que compreendam profundamente de sua área de atuação ao ponto de reconhecerem que ela sozinha não trará respostas suficientes e, com isso, percebam que as outras áreas são tão importantes e necessárias quanto a deles para conseguir enfrentar os dilemas do mundo atual."

Ruth do Prado Cabral também é uma das alunas do curso. Formada em Psicologia, atuou como psicóloga, durante três anos, vinculada ao sistema prisional, desenvolvendo atividades no departamento de reintegração social. "Durante a faculdade, já me interessava pela temática de direitos humanos. Ao me deparar com a realidade do sistema penitenciário, senti a necessidade de aprimorar meus conhecimentos nessa área, já que na formação superior não tive disciplinas que trouxessem essa discussão", explica Ruth Cabral.

O mestrado, aprovado com nota 3, está vinculado ao Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em Direitos Humanos da UFG. São três linhas de pesquisa: Fundamentos teóricos dos Direitos Humanos; Práticas e representações sociais de promoção e defesa de Direitos Humanos; Alteridade, estigma e educação em Direitos Humanos. O corpo docente permanente é composto por professores das mais diversas áreas, como Educação Física, Ciências Sociais, Filosofia, Direito, Comunicação e Odontologia.

Pelo fato de o mestrado ser novo, ainda não há dissertações defendidas, no entanto, diversos trabalhos já estão em andamento e tratam desde fluxos migratórios, tráfico internacional de mulheres, até esportes e conflitos ambientais.

Direitos Humanos na UFG – Há catorze anos a universidade desenvolve cursos, projetos e outras ações de extensão, além de diversas atividades de ensino e pesquisa, tanto na modalidade presencial quanto na educação a distância. Em 1999, foi criado oficialmente o Programa de Direitos Humanos (PDH) da UFG, reunindo professores e pesquisadores de diversas áreas do conhecimento e de várias unidades e órgãos da instituição. Em 2010, o PDH é reestruturado e ganha novo formato organizacional, transformando-se em Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em Direitos Humanos. Hoje, o núcleo possui mais de 30 professores e pesquisadores associados, e significativos grupos de pesquisa vinculados à UFG e cadastrados no CNPq e na Fundação de Apoio a Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg).

 

UFG é sede do V Colóquio Interamericano de Educação em Direitos Humanos

Evento discute os avanços e desafios do tema na América Latina

A UFG sediará o V Colóquio Interamericano sobre Educação em Direitos Humanos, entre os dias 11 e 13 de setembro de 2013. O evento, que tem a parceria entre UFG e Universidade de Quilmes (Argentina), é uma realização da Rede Interamericana de Educação em Direitos Humanos e ocorre pela primeira vez no Brasil.

A abertura do evento terá a presença da Ministra Chefe da Secretaria dos Direitos Humanos, Maria do Rosário Nunes, a Coordenadora da Rede Interamericana de Educação em Direitos Humanos, Mónica Fernandes (Universidade de Quilmes – Argentina), e a Coordenadora do Comitê Nacional de Educação em Direitos Humanos da Secretaria de Direitos Humanos, Maria Nazaré Zenaide.

O V CIEDH abrigará ainda o IV Seminário Pensar Direitos Humanos que terá como  tema central "América Latina: fronteiras e horizontes comuns em EDH". As atividades incluirão conferências, mesas-redondas e apresentações de trabalhos de pesquisa acadêmica, por meio de grupos de trabalho (122 trabalhos divididos em 22 GTs) e de pôsteres (38 trabalhos). Essas atividades e discussões estarão pautadas nos oito eixos temáticos que estruturam o V Colóquio.

Na primeiro dia do evento, dia 11 de setembro, também será realizada a Reunião do Comitê Nacional de Educação em Direitos Humanos. A reunião ocorre duas vezes por ano e marca os dez anos do Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos.

Mais informações sobre o evento podem ser obtidas no e-mail (v.coloquio.riedh@gmail.com), pelos telefones (62) 3209-6022 / 6026 ou no sítio http://eventos.ufg.br/vciedh

Brasil e a UFG

Segundo Ricardo Barbosa Lima, um dos coordenadores do evento, a escolha do Brasil se deve, em grande parte, ao grande avanço institucional do país no campo da Educação em Direitos Humanos. Com base no Programa Mundial de Educação para os Direitos Humanos (PMEDH), que visa assegurar a educação de qualidade para todos, foi instituído no Brasil o Comitê Nacional de Educação em Direitos Humanos (CNEDH) e aprovado o Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos. Nesse contexto, os direitos humanos adquiriram elevado significado histórico, como resposta à extensão das formas de violência social e política vivenciadas nas décadas de 1960 e 1970.

Fonte: Ascom UFG

Categorias: Direitos Humanos Mestrado Colóquio

Arquivos relacionados Tamanho Assinatura digital do arquivo
61 p11 149 Kb ad2f343b00cbdbe830f2852e10cd4a67